quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Equilibrar Gentileza e firmeza, com as crianças

O mês de Fevereiro é dedicado à Gentileza. 

Há uns dias sugeri que sorrisses com os olhos [não precisas de sorrir com os lábios] a quem passasse por ti.


Hoje  [e porque sabes que tenho o blogue Mum's the Boss, onde escrevo sobre temas relacionados com a Educação e Parentalidade Positiva], sugiro que sejas firme com os teus filhos e, ao mesmo tempo firme.


Pois é,  é mais fácil dizer do que fazer... até porque se confunde gentileza com permissividade e uma coisa não tem nada a ver com a outra. 

Agora imagina que o teu filho se passou com o irmão e lhe atira com um livro em cima da cabeça.
De que forma reages?

Normalmente podes ir para um dos extremos:

1 - Pronto, não voltes a fazer isso, que nós cá em casa não fazemos essas coisas. Vai lá pedir desculpas ao teu irmão.
2 - Anda cá, toma lá que é para saberes e agora vai ali para o corredor pensar na tua vida. Ai o menino!

As boas notícias quais são?
Há uma terceira via.

Podes e deves mostrar o teu desagrado [mas primeiro vê se o que levou com o livro em cima está bem!]. E dizer que percebes que ele se tenha zangado com o irmão que lhe disse que não ia mais brincar com ele mas que não aceitas a forma como ele reage.
O que é que estás a fazer? Estás a reconhecer os sentimentos dele e a dizer-lhe claramente que eles têm valor mas a forma como ele os mostra é que é inaceitável

E agora dizes-me assim: 'Mas ele continua a ser mal educado e a dizer aquelas coisas horríveis. O que é que eu faço.'
Podes fazer muitas coisas. Uma delas é dizer-lhe que não aceitas que ele fale assim contigo [tal como não aceitarias isso de outra pessoa qualquer] e por isso que precisas de uma pausa [qual é o problema? se precisares de uma, faz!] e que quando ele estiver mais calmo poderão falar. Aliás, é só nas situações em que as pessoas estão calmas que são capazes de escutar, porque estão disponíveis para isso. Até lá estão irritadas e a defender o 'campo' delas.


Há algum problema nisto, de saíres, respirares fundo e depois lidares com a situação?
A menos que ela tenha mesmo descarrilado, não há. Ao contrário. 

E, na verdade, mostras que te respeitas e ensinas também auto-regulação, que é a capacidade de a criança se acalmar sozinha. Para isso é importante que treines respiração com ele e o ensines a acalmar-se. A isto chama-se auto-regulação.
Mas isso é matéria para um post no Mum's the boss :)

Equilibra gentileza com firmeza é isto. E depois disso, desamarra a cara, que isso não te leva a lado nenhum e não dá vontade de sermos cooperantes contigo.

Sobre estes assuntos convido-te a ler

Como resolver uma birra em menos de nada
As birras dos pais
6 formas para aumentares o vínculo com os teus filhos



Sem comentários:

Enviar um comentário