quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Feedback Desafio Berra-me Baixo. Obrigatório Ler

"Tenho participado no desafio berra-me baixo ao meu ritmo, sem grandes compromissos ou metas, que é como acho que me corre melhor. Hoje é a primeira vez que me apetece partilhar. 

Os resultados têm aparecido mas hoje foi especial pois senti-me verdadeira e completamente em controle da situação e lidei com ela sem um único berro. 

É uma sensação incrível, de segurançapoder mesmo, no bom sentido. E se é para mim, é-o para a minha filha (3 anos e meio) também. 

A história: estamos a mudar de casa, para o centro da cidade. Hoje precisei de fazer um recado e deu-me jeito estacionar na garagem da casa nova. Perguntei à minha filha se queria vir e depois ir a pé para a escola. Ela disse que sim. No caminho, depois de terminado o recado, ela estava muito excitada, corria, saltava, escondia-se... Quando chegamos a uma estrada com carros eu disse que não podia correr mais e tinha que me dar a mão até à escola. Ela não conseguiu parar. Fugia, quando lhe dava a mão esperneava, ria com aquele riso de nervosismo, de quem não consegue parar de rir. Pousei as minhas coisas, parei e não a deixei avançar, dizendo que ela tinha que se acalmar antes de podermos continuar. Esperei calada. Por duas vezes ela disse que já estava calma mas continuou a correr. Só à terceira é que resultou. Tudo terminou com um "desculpa mãe". Lá fomos até á escola, com ela aos saltinhos mas sempre de mão dada. 

Isto não aconteceu de um dia para o outro e já usei este tipo de estratégias várias vezes sem que corresse tão bem. Mas hoje compensou todo o esforço. 

O espontâneo pedido de desculpas também me deixou feliz porque é algo que ela tem aprendido com o nosso exemplo. Sempre que achamos que fazemos algo mal (como berrar muito) pedimos desculpa. 

Resolvi partilhar este momento porque me parece mesmo importante não esquecermos que dos resultados pequenos vão nascer enormes mudanças."

Ana F. Monteiro

Sem comentários:

Enviar um comentário